Argel é novo destino da Tap em 26 de Novembro

A TAP inaugura no próximo dia 26 de Novembro uma nova linha para Argel, reforçando a sua presença no continente africano. Ao mesmo tempo, aumenta a sua operação para Casablanca para 12 frequências semanais, passa a três para Bissau e seis para a cidade da Praia.

Reafirmando a sua crescente importância no âmbito da rede da companhia, a operação da TAP nas linhas de África registou um aumento de 6,7 por cento, com um total de perto de 304 mil passageiros transportados nos primeiros sete meses deste ano.

No conjunto dos nove destinos actualmente servidos nesse Continente, destaque ainda para Luanda, mercado em que cresceu para 10 frequências este Verão, com 98 mil passageiros e um aumento de 10,4 por cento.

Dando assim continuidade à sua aposta nos mercados africanos, e atendendo a que se trata de um sector da rede da TAP em expansão, justamente numa altura em que, a nível geral, se tem assistido à diminuição da procura, a empresa vai reforçar significativamente a sua operação para África, passando das 42 frequências semanais em 10 Setembro (eram apenas 15 no ano 2000) para as 51 a partir de 25 Outubro e atingindo, no total, as 54 frequências ainda este ano.

Este volume de operação acontecerá com o início dos voos (previstos para 26 Novembro) entre Lisboa e um novo destino – o décimo –  no Norte de África: Argel, com três voos por semana. A companhia corresponde, deste modo, à procura cada vez maior de ligações aéreas directas para a capital da Argélia, motivada pela intensificação das relações económicas entre Portugal e aquele país.

Cobrindo, actualmente, nove destinos em oito países africanos, a TAP dá agora um novo impulso à sua aposta no Continente. A partir de 25 Outubro, a sua oferta mais do que duplica para Casablanca, subindo de cinco para 12 voos semanais, fruto do bom desempenho desta linha, com 12.400 passageiros transportados até final de Julho.

Em Luanda, a TAP consolidou a sua operação e aumentou recentemente a sua oferta, passando do voo diário para as 10 frequências semanais (operava apenas três vezes por semana em 2000). Entre os outros destinos servidos em África, destacam-se, nomeadamente, Dakar, também com 10 frequências semanais, o Sal, com seis ligações, Maputo / Joanesburgo com três, mais uma a Maputo e uma também, por semana, para São Tomé.

Previsto está ainda estender a operação da TAP em Cabo-Verde até à cidade de S. Vicente, com voos directos à partida de Lisboa, logo que o respectivo aeroporto esteja certificado.

África é assim uma das apostas fortes da TAP, sendo, aliás, o único mercado servido pela empresa em que a procura apresenta uma progressão sustentada, traduzida, desde logo, pelo seu crescente peso no total da operação. Com um volume de passageiros a subir 6,4 por cento nos primeiros sete meses deste ano, este sector tinha aumentado, no ano passado, 5,8 por cento. De igual modo, as linhas de África representaram, no mesmo período do corrente ano, 17,2 por cento das receitas, valor esse que compara com os 15,4 por cento da receita, obtidos no final de 2008