Governo de Cabo Verde divulga alerta a operadores sobre dengue

“Face à epidemia de dengue que Cabo Verde tem vindo a conhecer desde finais de Setembro, e com maior incidência nas ilhas de Santiago, Fogo e Maio, e com vista a dar um retrato real da situação, em matéria da sua evolução, por um lado, e das acções levadas a cabo, com vista à eliminação dos focos de reprodução do mosquito vector da doença, por outro, o Governo de Cabo Verde vem, por este meio, esclarecer aos operadores turísticos o seguinte:

1.O total cumulativo dos casos de dengue, em todo o arquipélago, divulgados ontem, é de 17.254;
2.Desde o dia 5 do corrente que o numero de casos novos tem diminuído, confirmando-se progressivamente essa tendência;
3.A epidemia de dengue desenvolveu-se, essencialmente nas ilhas do Sotavento (nomeadamente Fogo, Santiago e Maio), com particular destaque para a Ilha de Santiago (cerca de 80% dos casos);
4.Em nenhum momento se registou uma situação epidémica nas ilhas com vocação eminentemente turística, nomeadamente o Sal e a Boavista, aonde o total cumulativo, desde o dia 1 de Outubro, para a ilha do Sal é de 15 casos e para a ilha da Boavista de 2, a maioria dos quais importados das ilhas mais afectadas. Neste particular, e de modo a garantir a segurança nestes 2 destinos turísticos, as autoridades, nacionais e locais, bem como a sociedade civil, estão a fazer um trabalho intenso no sentido de prevenir a expansão do surto;
5.É importante realçar que o Governo criou uma Comissão Interministerial de Luta Anti-Vectorial, Presidida por S. Excelência o Primeiro Ministro, destinada a implementar estratégias e empreender acções articuladas entre várias instituições e ONG’s, públicas e privadas, para, a curto prazo, erradicar os focos existentes do mosquito do dengue, e a médio-prazo, consolidar o Plano Nacional de Luta Anti-vectorial;
6.Igualmente importante nesta luta anti-vectorial, é o de facto de toda a sociedade cabo-verdiana (Serviços e Pessoal de Saúde, Empresas, Forças Armadas, Serviço Nacional de Protecção Civil, Confissões Religiosas, Voluntários da Juventude e da Cruz Vermelha, Câmaras Municipais, Polícia Nacional, ONG’s, entre outros) estar mobilizada na luta contra a epidemia;
7.Por outro lado, o Governo, para além ter mobilizado mais de 400.000 EUROS para fazer frente à epidemia, beneficiou do apoio da comunidade internacional (nomeadamente do Brasil, de Portugal, da França, de Espanha, da Holanda, de Cuba, da União Europeia, da OMS, do PNUD, UNICEF e da OCHA, e ONGs internacionais ) que respondeu ao apelo lançado pelo Primeiro Ministro.
8.Portanto, conseguiu-se reforçar as capacidades de diagnóstico e tratamento da doença e de prevenção na luta anti-vectorial.

Pelo exposto, o Governo de Cabo Verde exorta os operadores turísticos:

1.A informar-se junto das autoridades competentes, nomeadamente a Direcção-geral da Saúde, sobre a evolução da epidemia;
2.A divulgar a informação segundo a qual, as ilhas de Barlavento continuam a ser destinos seguros, aconselhando-se no entanto aos visitantes a adopção de medidas de prevenção, como o uso de repelentes;
3.A realçar que nas outras ilhas, particularmente nas de Santiago e do Fogo, as medidas tomadas pelas autoridades já tiveram como efeito e diminuição progressiva do número de novos casos da doença;”

Fonte: http://www.publituris.pt/2009/11/20/governo-de-cabo-verde-divulga-alerta-a-operadores-sobre-dengue/