Gripe A (H1N1) e fase 6: perguntas & respostas

O que são as Fases de Pandemia descritas pela Organização Mundial de Saúde (OMS)?
A OMS define seis fases de alerta pandémico para a gripe:
– a fase 1, que corresponde à ausência de casos de infecção em pessoas por um vírus que se encontra em circulação nos animais,
– a fase 2 em que são detectados casos de infecção humana por um vírus de origem animal,
– a fase 3 com casos esporádicos de infecção humana por vírus de origem animal ou com rearranjo humano-animal, sem surtos na comunidade,
– a fase 4 em que se verifica transmissão do vírus entre pessoas, capaz de provocar surtos na comunidade,
– a fase 5 corresponde à ocorrência de surtos limitados na comunidade, em dois ou mais países de uma única região da OMS,
– a fase 6 corresponde à ocorrência de surtos limitados na comunidade, em mais de uma região da OMS, causada pelo mesmo vírus.
São ainda definidos: o período pós-pico, quando se verifica a descida dos níveis de gripe pandémica para níveis inferiores ao da fase 6, e o período pós-pandémico quando há um retorno aos níveis de actividade do vírus verificados na gripe sazonal (comum).

A OMS passou o nível de alerta pandémico da gripe A (H1N1) para fase 6 – o que significa isso?
A OMS anunciou no dia 11 de Junho a passagem à fase 6 da pandemia da Gripe pelo vírus H1N1, significando a ocorrência de gripe na comunidade a uma escala mundial, devido à facilidade e velocidade de propagação do vírus, não à sua gravidade clínica.
Apesar da sua grande dispersão, atingindo até ao momento cerca de 74 países, o vírus tem revelado baixa virulência.
Portugal mantém o registo de ocorrência, até à data, de 3 casos confirmados de gripe pelo vírus A (H1N1), não se verificando qualquer alteração imediata no plano de contingência nacional pelo anúncio da fase 6 pela OMS.
Continuam a não existir restrições às viagens.

Que deve ser feito na fase 6?
O objectivo das fases de alerta pandémico prende-se com o desenvolvimento de planos de resposta adequados a cada fase e que foram revistos pela OMS.
De acordo com as recomendações da OMS e DGS (Direcção Geral de Saúde), na fase actual (6) o trabalho deve focar-se na continuidade da operacionalização dos planos de contingência a nível nacional, regional e das instituições públicas e privadas.

Que posso eu fazer individualmente nesta fase?
Faça a sua vida pessoal normal, promova os comportamentos adequados de prevenção, nomeadamente as medidas de higiene pessoal e social.
No caso de manifestar sintomas de gripe deve ficar em casa e contactar a Linha de Saúde 24 (808 242424).

Faça a sua vida profissional normal, esteja atento e reveja as recomendações para o seu grupo profissional no caso de existirem orientações específicas para o mesmo.
Reveja as recomendações emitidas desde o início da situação para se assegurar que as está a cumprir, o que facilitará a sua implementação com a maior eficácia possível no caso de serem necessárias.

Mais informações em…
Microsite Gripe da DGS http://www.dgs.pt/